Tentando decifrar o canto de parte da torcida

Ontem, durante a partida contra o Bragantino, estávamos discutindo o que poderia significar o canto que tem sido ouvido nos jogos do São Paulo, saindo das cordas vocais de parte da torcida. Seria alguma das opções abaixo?

Barça! Por que ficariam exaltando nosso freguês?
Caça! Esse grito é mais apropriado para quando abrem as temporadas de caça em alguns estados americanos.
Cassa! Já este deve ter sido ouvido no Pacaembu, por dirigentes do mal, referindo-se à liminar conseguido por quatro membros da dita “fiel”.
Faça! Teria mais a ver com o primeiro livro da Bíblia, mas falta o pronome reflexivo, além de outros poderes de quem supostamente teria usado o imperativo do verbo “fazer” pela primeira vez.
Jassa! Costuma ser ouvido nos estúdios do SBT. (Criação de @renasdias, lembrança de @saopaulinista.)
Laça! Grito de rodeios?
Massa! Talvez estivessem famintos. Mas a única comida à venda no Morumbi em dias de jogos é do Habib’s e não inclui massas.
Naça! Tudo bem, uma parte considerável da torcida presente aos jogos do Nacional no Nicolau Alayon é de são-paulinos, mas esse grito seria mais adequado justamente lá, não no Morumbi.
Passa! Já vi gente xingar o juiz de cachorro, mas falar com ele como se fosse um seria a primeira vez.
Praça! Considerando-se o endereço do Morumbi, é uma possibilidade.
Raça! Racistas?
Sassá! O Mutema nunca vestiu nossa camisa, então não poderia estar no banco.
Taça! Faz sentido, pois sempre queremos ver um novo item em nosso Taçódromo (alguém ainda o chama assim?).
Traça! Referência aos siriris de fim de tarde?

Realmente, muito intrigantes esses gritos. Você teria alguma pista do que eles são?

Tudo o que vier à mente sobre o São Paulo.

Siga-me no Twitter: @jogosspfc

view archive



Sobre as anotações

Licença de uso